Resenha do livro “E o verbo se fez rede”, de Moisés Sbardelotto

Resenha do livro “E o verbo se fez rede”, de Moisés Sbardelotto
 

400 de um pensamento interessante lançado pela Paulinas no livro “E o verbo se fez rede – Religiosidades em reconstrução no ambiente digital”, escrito por Moisés Sbardelotto.

“O anúncio cristão hoje corre o risco de apresentar uma mensagem ao lado de outras, uma resposta dentre muitas. Mais do que apresentar o Evangelho como o livro que contém todas as respostas, deveríamos aprender a apresentá-lo como o livro que compreende todas as perguntas certas.”

O vocabulário cristão deve ganhar novos métodos com a chegada das novas tecnologias em nosso tempo? Esta é uma pergunta complexa que já está na hora de ser discutida e debatida, afinal de contas os ensinamentos devem ser passados a todos, inclusive os jovens que já não são mais atraídos pela comunicação tradicional.

“Os jovens, de fato, agora fruem a música na internet, e não há mais razões para que a desfrutem na TV. A TV é um ruído de fundo, o zumbido do mundo. Deixa-se que ela fale… Raramente, hoje, ela encontra lugar nos quartos dos jovens. Hoje, além disso, o “ver” implica seleção e a possibilidade do comentário e da interação. E essa possibilidade é dada por uma social network como o YouTube. A fé parece participar dessa lógica. Os programas são substituídos pelas buscas pessoais e pelos conteúdos sempre acessíveis em rede. A catequese era uma forma de apresentar de forma ordenada, coerente e marcada os conteúdos da fé. Em um tempo em que as grades de programação estão em crise, essa modalidade de apresentar a fé está em crise.”

Se a internet apresenta novas formas de ser e agir, a forma como a religiosidade é apresentada nestas redes também deve se modificar para poder atingir seus objetivos, até mesmo com uso da mesma linguagem, incluindo memes e vídeos legais.

“O gesto e a mensagem papais revelavam que, em um ambiente “secular” como o Twitter, sem qualquer vínculo direto com formas de expressão religiosa, um pontífice “descia” ao nível popular para se aproximar das pessoas – de qualquer uma, visto que os seguidores da conta, embora vinculada à Igreja Católica, não são necessariamente todos católicos –, chamando-as de “amigos” e dando-lhes a sua “bênção””

Com as novas mídias, os cristãos encontraram novas maneiras de se reunir, claro que não substituí a presença nas igrejas de pedra, mas são maneiras para acrescentar dentro da nossa sociedade cristã, este livro mostra esse modo inovador de ser religioso e transmitir a Palavra de forma online.

Sinopse

“Redes”, “redes sociais”, “redes digitais”, “redes midiáticas”: tudo é “rede”. Com o desenvolvimento da internet e do ambiente digital, as pessoas encontram novas formas de relação e de interação, sem fronteiras de espaço e sem limites de tempo. Passamos a viver em uma sociedade da comunicação e da conexão, em velocidade e abrangência crescentes.

Para as religiões em geral, esse é um grande desafio contemporâneo. O ambiente digital emerge como um novo lócus religioso e teológico. Formam-se novas modalidades de percepção, de experiência e de expressão do “sagrado” em novos ambientes comunicacionais. E as práticas sociais no ambiente on-line, a partir de lógicas midiáticas, complexificam o fenômeno religioso. O “sagrado” passa a circular, fluir, deslocar-se nos meandros da internet por meio de uma ação não apenas do âmbito da “produção” eclesiástica nem só industrial-midiática, mas também mediante uma ação comunicacional das inúmeras pessoas conectadas.

“A internet é uma realidade que já faz parte da vida cotidiana: não uma opção, mas um fato. A rede, hoje, se apresenta como um tecido conectivo das experiências humanas. Não um instrumento. As tecnologias da comunicação, portanto, estão criando um ambiente digital no qual o ser humano aprende a se informar, a conhecer o mundo, a estreitar e a manter vivas as relações (…). A evangelização não pode desconsiderar essa realidade. E é esse fenômeno que Moisés Sbardelotto perscruta neste seu livro, de modo articulado, preciso e profundo, ao mesmo tempo” (Antonio Spadaro, S.I., diretor da revista La Civiltà Cattolica).

Deixe seu comentário:

+ Religião

Reconciliação entre a Igreja e Padre Cícero é contada com detalhes em livro
Reconciliação entre a Igreja e Padre Cícero é contada com detalhes em livro
Sabedoria e compaixão para o cotidiano no livro “No Coração Da Vida”, por Jetsunma Tenzin Palmo
Sabedoria e compaixão para o cotidiano no livro “No Coração Da Vida”, por Jetsunma Tenzin Palmo
O caminho da aceitação no livro Tantra, de Osho
O caminho da aceitação no livro Tantra, de Osho
Livro sobre os 300 anos de Aparecida
Livro sobre os 300 anos de Aparecida

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , ,